Visualizações

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

"Verdadeiramente eu"

Quero dar-me ao luxo de ser verdadeiramente eu para toda a vida, quero amar ao extremo sem o complexo apego.
Soltar-me da confusão quando mais desejar, debater comigo mesmo tudo o que me ocorrer nos sítios que mais me agradam como a praia, mesmo nos mais frios dos Invernos, saborear a areia delicada por entre as mãos, ouvir a opinião das ondas a esbaterem na areia quando preciso de respostas ...
De nada me vale sentir sentimentos perdidos e que me tentam perder, sentimentos que nem o nome merecem pois não me ajudam, apenas perturbam.
Ter amor a quem sou é a maior conquista que já obtive e não a desprezo por nada, aos que não sabem o que isso é, sou sincero, não me dá pena, apenas gozo, têm tudo na mão e propositadamente descartam o seu verdadeiro ser...
Vivo sendo eu  no presente e  espero continuar numa linha recta até ao futuro, e terei sempre a aquela nostalgia das vividas mestrias conquistadas no passado.
Como uma vela lanço a chama até que tenha que me apagar, ou talvez pare no tempo só para vivenciar a mestria de mim mesmo mais um pouco...