Visualizações

sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014

"Reflexo do passado"

 Sempre que olho as estrelas, dou por mim a pensar no passado e rompe de dentro de mim a questão, porquê? O passado vira cinzas lentamente numa lareira, as forças das chamas já sumiram todas, então o que faz das cinzas serem tão apreciadas? O passado é o resto do que já foi grande, ruínas neste presente, então porque não pensar inteiramente na obra do presente ou no maqueta do futuro? Penso nessa questão durante tanto tempo, que poderiam ter caído impérios e serem erguidos novos durante este mesmo ato, o ato que finalmente entendo, que finalmente percebo. São das cinzas, que renascem as forças para andar de pé na estrada presente e correr vivamente na maratona futura, são o combustível para fazer andar o meu corpo, mente e alma. Então, no fundo, penso no passado, porque sem este, eu não existiria, porque sem este, nada faria sentido hoje.