Visualizações

quarta-feira, 14 de janeiro de 2015

"Esperar, sonhar... "

Oh vila encantada, expoente da magia,
Sintra minha amada, patrona da alegria!
Tenho sede dessa serra, das noites de luar,
as enchentes de palácios, com a pena a triunfar!

Oh bela dos meus sonhos, és cantinho caloroso.
Rainha sem igual, o teu jeito simples, doce, amoroso.
Vestida de verde floresta, descansado eternamente à beira mar,
calçada em cinzento pedra, com adornos amarelos para salientar.

Em tua volta, tudo é vida, tudo me dá saudade!
Protegem-te os mouros, aos seus olhos és prioridade.
Charneca a norte, a sul a capital, planícies a este e a oeste oceano.
Por ti sonharem reis, poetas e músicos, ricos e pobres... que encanto!

Cheiras a emoção, cantas paz e amor!
Os teus olhos oferecem mistério, paixão em ardor!
O teu corpo é paraíso oferecido a Portugal.
Toda tu, mais não mereces, que destaque em pedestal!

Choro o dia em que verei o véu branco, tons de névoa.
Anseio a hora do altar na enseada revestida em pérola.
Ameaço os deuses, que esse dia ninguém me vai roubar!


E vou esperando, ficar a teu lado para sempre... sonhar, oh Sintra... sonhar.