Visualizações

sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

"Ser gaivota... "

Quando se é gaivota, todas as aves à nossa volta presumem que o que mais amamos, é o mar alto. Nunca ninguém pensa, que o amor puro reside na enseada e nas falésias. Voarmos sobre o mar, é sem dúvida, abrir as asas aos sonhos, ser livre, viver... mas de todas essas vezes que sobrevoamos o imenso prateado, o que nos dá mais gozo, é voltar e repousar no ninho. O problema em sermos gaivotas, é que nunca ninguém nos entende, há os pássaros de gaiola, que não percebem porque voamos além da costa e há os migratórios, que não percebem porque não voamos para outra costa além mar. Nunca ninguém vai entender uma gaivota, é preciso ser uma, é preciso sentir a paixão no equilíbrio, "nem tanto à terra, nem tanto ao mar" é isso que define uma gaivota, repousar e sonhar sem nunca quebrar o equilíbrio, mas para quê o esforço, há que ser gaivota para entender.