Visualizações

terça-feira, 27 de janeiro de 2015

" Ser torto"

Pouco me rala ser torto, ter um feitio do diabo, dá-me gozo ser assim. Há uma certa distância na maneira como me olham ao dizer isto, é engraçado.
Que gostinho acordar despenteado, barba por fazer e de humor negativo logo pela manhã. Olheiras do tamanho de barcos e a verdade é que a minha cabeça a essa hora ainda deriva em mar alto. Dentes lavados, café extremamente amargo para adoçar o dia, cantar bem alto para libertar o nervosismo de acordar cedo, óculos postos, embora rua abaixo, viva ao tabaco pela manhã, que sabe tão bem como sabe de tarde e à noite, mas muito mais depois do sexo.
Resultado de imagem para different tumblrOlham-me de lado por não ser politicamente correto muitas vezes, por viver neste meu pequeno mundo onde as loucuras é que sabem bem! E é tão bom estar numa cama estranha, de chegar a casa de madrugada, de não saber quantas vezes mergulhei no Whisky, ou no Porto, ou no branco-velho de Torres, ou na cerveja, ou em todos misturados! Também é bom carregar um perfume de tabaco, sinal de uma noite intensa de guerrilha.  Discordar com tudo e todos é das melhores sensações do mundo, especialmente se tivermos fundamentos para a discórdia. Cara trancada, com um tom ligeiro de picardia, o essencial para se ser provocador, irritante, inapropriado.
A verdade é que realmente, pouco me ralo se sou torto, já dizia o outro, ninguém nasce perfeito e sigo-o à linha, mas tento ser direito algumas vezes, tudo o que é demasiado, cansa.