Visualizações

sexta-feira, 18 de março de 2016

" Conveniência..."

A conveniência talvez seja uma das maiores chapadas sem mãos que te podem dar. Acordas um dia a pensar "estou aqui, estão comigo, dão-me força, sou-lhes querido e amado", acordas outro em choque e percebes "afinal não é bem assim, afinal usaram-me, descartaram-me...estou sozinho, sempre estive". Como podes tu não ser inseguro, como podes tu não te tornares frio perante as pessoas?
Pensar vezes sem conta no porquê, o porquê como justificação... mas não existe justificação, as pessoas são assim, cegas de interesses, cegas por vontade própria. Serviram-se da tua boa fé e quando mais precisas apagam-te, cais de joelhos, choras por entenderes que não és tão valorizado como julgavas... vergonha? Não, não existe vergonha, não é vergonha sofrer por se ser bom, vergonha é o bom não chegar para a maioria. Muitas vezes, quando não passaste de uma conveniência, emerge uma vontade de confrontar tudo e todos e de seguida, desistir de todos e tudo... a conveniência talvez seja uma das maiores chapadas sem mãos que te podem dar... mas a bondade prevalece sempre que queiras, basta continuar, sozinho ou não... o que importa é continuar, pois o teu caminho ninguém te rouba.